YouPix Hub, uma nova plataforma para você estudar internet

internets

Adoro receber convites para encontros que vão fazer alguma diferença na vida profissional. Quando o YouPix me chamou para participar da gravação de uma de seus cursos online, topei sem hesitar. Passamos das 9h30 às 15h30 de um dia de março assistindo à gravação do “Out of control”, curso de estreia da plataforma YouPix Hub, que o canal disponibiliza ao público a partir deste mês de maio.

Sobre o YouPix já falamos algumas vezes. Entrevistamos a Bia Granja - tanto em texto, quanto em um vídeo do Como matar um projeto. Já fomos palestrantes ou mediadoras em algumas edições do YouPix offline. E adoramos acompanhar de perto a trajetória desse canal que é a grande referência sobre internet hoje no Brasil. Para saber sobre o mundo underground do conteúdo no Whatsapp ou para entender o cenário digital de maneira mais macro, recorrer à Bia e à sua trupe é opção certeira.

O YouPix Hub estreia com o objetivo de ensinar sobre internet para um público que pode crescer em larga escala. Você pode pensar: mas, poxa, eu entendo de internet, pra que vou fazer um curso? Além de te dizer que faz todo sentido estudar sobre internet enquanto se faz a internet, vou compartilhar os principais insights que eu tive depois de ser aluna do YouPix Hub por um dia.

youPIXhub_Capa

O curso “Out of control” é dividido em cinco módulos - e cada um tem de três a seis aulas, que duram entre cinco e oito minutos. Começa falando de uma internet de dez anos atrás, quando os memes começaram a surgir. Quem lembra do sanduiche-iche? E do controverso termo “orkutização”? Foi naquela época que houve a primeira quebra de paradigma. Saiu de cena a hierarquia e entrou a democratização dos meios de criação e distribuição dos meios de informação. Foi isso que permitiu ao YouTube se tornasse gigante hoje, atingindo mais pessoas entre 18-49 anos do que a TV paga.

Na sequência, a Bia aborda outra quebra, a da proximidade, de pessoas reais, possíveis, próximas e iguais produzindo um conteúdo 24 horas por dia, sete dias por semana, com muita autenticidade. Não existe mais lugar para a vida perfeita, e sim para medos, falhas, opiniões e emoções. O curso segue nessa toada, e a cada módulo a gente vai compreendendo mais as características dessa internet que a gente usa o dia inteiro.

Ainda nos intervalos das aulas, já queria traduzir os aprendizados para a prática. Conversando com o Renato Salles, da equipe do Chicken or Pasta, percebemos quanta organização faltava para nossas moradas virtuais! Na semana seguinte, a newsletter da Contente explicou com detalhes o que estamos fazendo em cada um dos projetos (aliás, já assinou?). Entendi que periodicamente é preciso parar e pensar se faz sentido o que a gente vai fazendo na internet quase intuitivamente. E também que:

  • É preciso entender qual é o sentimento que o seu conteúdo gera. Assim, você consegue criar valor pra ele;

  • É importante estar em diversas plataformas (Facebook, Instagram, Snapchat), mas também é preciso respeitar a vocação de cada uma delas. Criar conteúdo nativo em cada rede social é o caminho;

  • “If it doesn’t spread, it’s dead.” Além de criar um conteúdo muito bom, você tem que conseguir espalhá-lo para que mais gente o veja;

  • Paciência + constância = comunidade engajada. Não queira que tudo funcione perfeitamente de um dia para o outro.

E vocês? Têm pensando a internet enquanto fazem seus projetos?

Conheçam o YouPix Hub > youpixhub.com

Dani ArraisComment