Precisamos falar sobre disponibilidade

Captura de Tela 2015-04-21 às 4.40.04 PM

Foto do Bruno Feder do lindo projeto www.crossgeographic.org 

Existe uma nova onda de projetos que tem me interessado. São os projetos criados para o seu próprio desenvolvimento pessoal, desses que você compartilha com um amigo o outro, mas não (muito) em suas redes sociais. Eu e alguns dos meus grandes amigos temos uns em andamento. Tem aquele clássico de se exercitar mais e se alimentar melhor, tem o de não deixar de ir nos médicos importantes, quem sabe começar uma terapia, se dedicar mais a um hobbie. Pratico alguns dos projetos acima, mas o meu projeto de desenvolvimento pessoal que mais tem me interessado (e acrescentado) é o projeto da disponibilidade.

Ser disponível para quem amo e para as coisas que me fazem bem. Estar sempre verdinha no gtalk (você é um pontinho verde, amarelo ou sempre vermelho? Reflita!), eliminar a mensagem de busy no Whatsapp, topar aquele café, deixar o Skype aberto, dizer sim para o jantar na segunda à noite, mandar muitos áudios no Whatsapp enquanto não dá para conversar por horas com quem está longe.

Nesse projeto, tenho aprendido algumas coisas sobre disponibilidade que gostaria de compartilhar com vocês:

1 - A regra de ouro para mim é que ser disponível não significa ter que dizer sim pra tudo. É importante se cuidar e se colocar em primeiro lugar. Recentemente encontrei uma fórmula que tem me ajudado muito a tomar decisões quando o assunto é disponibilidade (na verdade essa fórmula tem me ajudado em todas as decisões da vida, mas isso é assunto pra um outro post!). A fórmula é a seguinte: antes de decidir se estou disponível, pergunto a mim mesma - o que uma pessoa que se ama faria? Eu sei, eu sei que é bem hippie e meio doida essa pergunta, mas experimente. Pra mim funciona sempre!

2 - Disponibilidade tem tido tudo a ver com verdade. Com o interesse genuíno no outro. Para quem e para o que tenho interesse, surge a disponibilidade. Se tenho interesse em trocar com o outro, como não terei disponibilidade para ele? Tem a ver com dar uma resposta honesta quando alguém te pergunta se está tudo bem e assim dar a permissão para o outro fazer o mesmo. Ser verdadeiro te poupa um tempo enorme! Você não precisa fazer todo o rodeio que geralmente vem antes das coisas que realmente importam. Seja verdadeiro rapidamente, seja vulnerável logo no primeiro contato. Suas trocas serão muito mais significativas e importantes. Tenho conseguido ter conversas de 15 minutos ou menos com amigos, taxistas, colegas de trabalho, balconistas e outros desconhecidos que tem me impactado muito positivamente e me feito pensar por dias.

3 - O tempo é escasso e todo mundo sabe, mas será que você tem tão pouco tempo mesmo? Eu, por exemplo, sempre fui viciada em séries. Via todas, desde as mais legais até as que eu assistia secretamente e não confessaria nem sob tortura. É claro que séries são legais e te acrescentam, mas essas maratonas que fazemos no Netflix também consomem um tempo absurdo. Então é preciso identificar quais são os ladrões do seu tempo. Pelo amor de deus, se tem uma coisa que temos que ter controle é sobre o nosso tempo, não é mesmo? É absolutamente tudo o que temos. Que vida é essa que dedicamos 10 horas a um seriado (insira aqui o seu ladrão de tempo favorito), mas não sabemos como o nosso melhor amigo está realmente se sentindo?

4 - Estar presente, de verdade, 100% no momento, te poupa um tempo sem igual. No trabalho, por exemplo. Estamos na frente do computador, precisando produzir. Mas será que estamos mesmo ali? Não sei quanto a vocês, mas já perdi a conta das vezes que passei uma tarde inteira procrastinando enquanto devia estar trabalhando e, ao encontrar amigos após o trabalho, só conseguia pensar na quantidade detrabalho que deveria ser feita no dia seguinte. Ou seja, isso é não estar disponível em nenhuma parte. É se enganar, enganar o outro e ser um ladrão do seu próprio tempo. Para mim esse tem sido o passo mais difícil, conseguir me entregar 100% a cada tarefa. Dizem que yoga ajuda, alguém pode opinar?

5 - Por último, tem um exercício que pratico quando preciso decidir onde deve estar minha maior disponibilidade. É um exercício meio macabro, mas funciona! Imagine que você está em um avião, e ele está caindo. buy domain malaysia . Com quem você ainda não falou tudo o que devia? Quais coisas não deixou em ordem? O que gostaria de ter feito mais em vida? Esse é um belo exercício definidor de urgências e disponibilidade. E acho difícil a resposta de alguém ser que gostaria de ter assistido mais séries no Netflix.

Ah! E se quiser conversar comigo e com a Dani, estamos disponíveis para fazer um #contenteporskype.