A alegria de sermos as piores palestrantes em um evento

No fim de semana passado fomos convidadas para sermos umas das palestrantes do evento de lançamento da Kind. O nosso tema era empreendedorismo e falamos, em forma de alguns aprendizados, sobre a nossa experiência com a Contente. Fomos as primeiras a falar e falamos nossas verdades com o coração, como nos é de costume. No fim, achamos que algumas coisas que falamos podem ter sido úteis para algumas pessoas, e isso nos deixa felizes. É por isso que gostamos de dizer sim. A troca em eventos como esse é sempre recompensadora.

Depois da nossa vez, foi a nossa hora de assistir às demais palestrantes. E aí começou o show. A cada nova história ia crescendo uma palpitação, e eu só pensava: “meu deus do céu como foi que tivemos a coragem de falar antes dessas mulheres sen-sa-cio-nais??”. Foi um show após o outro, e eu só não encolhia mais no chão porque as palestras eram tão incríveis que a inspiração superava a minha vergonha.

Antes que os amigos me consolem, saibam que não estou falando isso para receber elogios. E saibam também que eu mesma já me consolei pensando que: nós não tínhamos noção de que as palestrantes depois de nós seriam tão incríveis, MAS quem pensou no evento conhecia bem trabalho de todas e mesmo assim colocou a gente no mesmo bolo. Então vamos simplesmente ficar felizes e agradecer: obrigada, meninas!

Mas o consolo maior na verdade é o seguinte: é muito bom estar cercado de pessoas que você admira, que te fazem olhar pra cima e querer ser alguém melhor. Isso só impulsiona a gente. Voltamos pra casa desejando ser um exemplo muito melhor. E decidimos que queremos ser sempre as piores palestrantes de um evento. Se um dia você estiver planejando um, só com gente fera, chama a gente?

Luiza Voll2 Comments