Compartilhe esse tanto de você com o mundo

Dani Arrais janeiro.png

Tenho um pedido pra você. Escreva. Sobre o que você sabe, ou o que acabou de descobrir. Perca o medo. Pare de se julgar - e de usar aquela régua quase intransponível do “será que tá bom? Será que vale a pena? Quem vai ler isso?”. Tem tanto de você aí dentro. Compartilha com o mundo. Não fica esperando o momento ideal (spoiler: ele nunca chega). Experimenta, tenta, começa um blog, um perfil de Instagram. Escreve no Linkedin, ou faz uma newsletter, um Medium. Só tenta não se perder fazendo textão no Facebook (ou entrando em discussões infinitas), pois dificilmente você vai encontrar algo que escreveu há 2 anos, tudo se perde por ali. Para de sentir um incômodo quando você vê alguém escrevendo exatamente aquilo que você gostaria de escrever mas não escreveu. Uma ideia na gaveta é seu bebezinho perfeito, enquanto sua ideia no mundo pode ser sinônimo de alguma realização. A gente não tá aqui para deixar tudo pra depois. Aproveita essa energia de começo de ano e se programa para fazer o que você sempre teve vontade mas se julga tanto que paralisa. Vai ser um prazer te conhecer um pouco mais a cada tentativa.

[Escrevo isso porque vivo cercada de pessoas brilhantes que, muitas vezes, deixam de fazer o que querem e sabem porque acham que não são boas o suficiente. E escrevo como um lembrete também. Tantas vezes acho que não tenho motivo pra escrever. Ainda assim, quero tentar mais. Síndrome do impostor ou da impostora que chama. Conhecem o termo? Deixemos ela de lado e encaremos nossas vontades como um belo exercício sobre nós mesmos.]