Esqueça a ideia perfeita para ser lançada. Coloque no ar o que você quer ver

Duas conversas essa semana me deram vontade de escrever uma coisinha. Na primeira, mulheres que têm um projeto muito legal estavam pensando em como ganhar dinheiro, antes de fazer o projeto existir para além de um breve período de testes. Na segunda, um cara brilhante queria algumas coisas: escrever mais, falar sobre plantas, quem sabe abrir um perfil no Instagram. Em ambos, observei algo que muitas vezes vejo em mim: a vontade de querer fazer tudo perfeito de primeira.

Quando a gente tem uma ideia ou um projeto, é comum cairmos no lugar de querer deixar tudo 100% para, só aí, lançá-lo. Como a gente sempre diz em palestras, uma ideia na gaveta é seu bebezinho perfeito e intocável, nunca errou. Uma ideia no ar não só é a materialização das suas vontades como também é sua entrega pro mundo. E, quando a gente lança e se abre, tem duas coisas muito boas que acontecem: aprendemos fazendo e recebemos respostas. Com a inteligência do coletivo vamos moldando, adaptando, refazendo, entendendo mais sobre o que criamos.

Por isso, se você tiver aí com muita vontade de começar algo e se vê colocando vários empecilhos, que tal se fazer algumas perguntas? Será que é medo o que tá impedindo? Será que é uma régua inatingível de cobrança? Será que ver complicação em algo ainda te deixa em um lugar de conforto de continuar no que você já conhece? Como você pode fazer para não deixar essas noias te impedirem de fazer o que você tem vontade?

Nos dois casos, falei a mesma coisa. Comecem! Já essa semana, se der. Produzam o que vocês querem ver no mundo. O próprio fazer pode te mostrar se vai dar certo ou não. E vocês ainda podem se surpreender.

Computador Dani.png